AbdonMarinho - Home
Bem Vindo a Pagina de Abdon Marinho, Ideias e Opiniões, Sexta-feira, 20 de Outubro de 2017



A palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade.

Rui Barbosa

Escrito por Abdon Marinho

A FAZENDA DO LULA. OU, LULA APRESENTA SUA ÓPERA DO MALANDRO.
OUTRO dia li no blog do amigo e jornalista Robert Lobato a narrativa de um episódio ocorrido no início da década de noventa.
O texto, bem escrito e sereno, começa de forma literária:
'Era inverno chuvoso de 1990.
Na Universidade Estadual do Maranhão (Uema), conversávamos eu, Márcio Buzar, Neil Armstrong, Agostinho Neto e outros companheiros.
Divagávamos sobre a então recente eleição presidencial de 1989.
Em certo momento, Buzar, hoje professor na UNB, disse algo mais ou menos assim: “Perdemos a eleição, mas não perdemos a luta. De certa forma foi até bom Lula...

Escrito por Abdon Marinho

A DESESPERANÇA COMO DESTINO.

ALGUNS amigos costumam me indagar sobre quais as expectativas para o futuro do Brasil diante destes acontecimentos. 

Outro dia um me perguntou: — Abdon, e o Brasil? Respondi-lhe: —fulano, o Brasil acabou! 

Ele riu e dei por encerrado o assunto.

Depois, com mais vagar, pus-me a pensar na dureza das minhas palavras. Como o Brasil chegou ao ponto de, mesmo os mais otimistas, como eu, não terem palavras melhores sobre o futuro que a desesperança? 

Infelizmente essa  aspereza das pessoas em relação ao país é fruto do testemunho do mar de lama que nos tragou. 

O...

Escrito por Abdon Marinho

AINDA A SOLIDÃO.
DESDE muito tempo é sabido que não se deve dizer missa a vigário, mas meu pai também dizia que o "erro" é da conta todos. Já registrei em outras mal traçadas linhas, a impressão, pessoal, do quanto o mister do governador Flávio Dino tem sido solitário. Parece-me não lhe sobrar um amigo verdadeiro para chamar-lhe a atenção por equívocos ou falhas.
A impressão se cristaliza diante do fato do mesmo haver sido referido em colaboração premiada de um dos executivos da empresa Odebrecht, como beneficiário de recursos não contabilizado para sua campanha ao governo estadual em 2010.
A acusação,...

Escrito por Abdon Marinho

AINDA A SOLIDÃO.
DESDE muito tempo é sabido que não se deve dizer missa a vigário, mas meu pai também dizia que o "erro" é da conta todos. Já registrei em outras mal traçadas linhas, a impressão, pessoal, do quanto o mister do governador Flávio Dino tem sido solitário. Parece-me não lhe sobrar um amigo verdadeiro para chamar-lhe a atenção por equívocos ou falhas.
A impressão se cristaliza diante do fato do mesmo haver sido referido em colaboração premiada de um dos executivos da empresa Odebrecht, como beneficiário de recursos não contabilizado para sua campanha ao governo estadual em 2010.
A acusação,...

Escrito por Abdon Marinho

AINDA A SOLIDÃO.
DESDE muito tempo é sabido que não se deve dizer missa a vigário, mas meu pai também dizia que o "erro" é da conta todos. Já registrei em outras mal traçadas linhas, a impressão, pessoal, do quanto o mister do governador Flávio Dino tem sido solitário. Parece-me não lhe sobrar um amigo verdadeiro para chamar-lhe a atenção por equívocos ou falhas.
A impressão se cristaliza diante do fato do mesmo haver sido referido em colaboração premiada de um dos executivos da empresa Odebrecht, como beneficiário de recursos não contabilizado para sua campanha ao governo estadual em 2010.
A acusação,...

Escrito por Abdon Marinho

AINDA A SOLIDÃO.
DESDE muito tempo é sabido que não se deve dizer missa a vigário, mas meu pai também dizia que o "erro" é da conta todos. Já registrei em outras mal traçadas linhas, a impressão, pessoal, do quanto o mister do governador Flávio Dino tem sido solitário. Parece-me não lhe sobrar um amigo verdadeiro para chamar-lhe a atenção por equívocos ou falhas.
A impressão se cristaliza diante do fato do mesmo haver sido referido em colaboração premiada de um dos executivos da empresa Odebrecht, como beneficiário de recursos não contabilizado para sua campanha ao governo estadual em 2010.
A acusação,...