AbdonMarinho - O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS PEIXES, DAS CESTAS, DOS OVOS…
Bem Vindo a Pagina de Abdon Marinho, Ideias e Opiniões, Sábado, 16 de Dezembro de 2017



A palavra é o instrumento irresistível da conquista da liberdade.

Rui Barbosa

Escrito por Abdon Marinho

O MILAGRE DA MULTIPLICAÇÃO DOS PEIXES, DAS CESTAS, DOS OVOS…
Numa situação só imaginada por gênios como Albert Einstein, ocorreu uma fusão do espaço e tempo para permitir que o milagre da multiplicação dos peixes se operasse no Maranhão.
Pois é, distante quase 10 mil quilômetros da Terra Santa (hoje Israel) e com mais de dois mil anos de diferença temporal, o Maranhão experimentou a a multiplicação dos peixes. Não só dos peixes, tivemos também, cestas básicas, ovos de Páscoa e diversos outros mimos. Aleluia, aleluia, aleluia.
Por esses dias cansei de ver nos blogues, em outros veículos e comunicação e, principalmente, na redes sociais, uma profusão de políticos distribuindo peixes, cestas e ovos de Páscoa a população, sobretudo àquelas dos bairros mais populares. Registro que não sou contra nenhum ato de generosidade, por parte de quem que seja, acho até louvável, eu mesmo, no Natal, costumo distribuir cestas básicas e brinquedos no bairro onde moro. O que estranho é ver alguns políticos fazendo isso. O que os movem? A solidariedade? Sempre fizeram isso? Por que a opção em fazerem essa distribuição em municípios, onde, aqui e ali, insinuam, os meios de comunicação, pretendem disputar eleições? Que generosidade seletiva é essa?
Ora, a maioria dos que vi praticando a “solidariedade”, distribuindo peixes, por exemplo, decerto que pouco frequentam a cozinha de suas próprias casas, segurar um peixe nas mãos e se inebriar em seu cheiro, é coisa que passa longe, inclusive, de seus pensamentos. E ali estavam todos, de vereador a senador da República participando da distribuição de peixes, outros distribuindo cestas básicas, outros mais, distribuindo ovos de Páscoa. Todos movidos pela solidariedade cristã de partilhar.
Um dito bem popular assevera: “quando a esmola é grande o cego desconfia”. Se o cego desconfia do excesso de esmola, a Justiça Eleitoral e o Ministério Público Eleitoral passam longe de imaginar que parcela destes generosos políticos que fazem caridade em locais bem específicos, estão de fato, buscando agradar os mais humildes e vulneráveis com propósitos eleitorais. 
Outro dia falei aqui do deputado estadual e de um pré-candidato a prefeito – a matéria jornalística com todas as letras que o cidadão estava lá na condição de pré-candidato a prefeito – estarem distribuindo água através de carro-pipa em um povoado de Codó. Como vemos as pessoas continuam, como no começo do século passado, a fazer política com a manutenção de “currais eleitorais”, agora sob o disfarce de suspeitas ações generosas.
Em Corintios há o ensinamento: \"II Cor 9:7. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria.\"